quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Chuva de lembranças


Dizem que nessa madrugada choveu "prá burro" em Sampa!
Não vi e nem ouvi nada ! Estou tão cansada essa semana... Efeito do fuso-horário de verão (não estou reclamando).
Acordei
no susto, alguns minutos atrasada. Na TV, a reportagem dizia que o trânsito estava mais caótico que o normal ! Corri para me arrumar e arrumar as meninas, só esperei o cafézinho ficar pronto e saí para mais um dia de trabalho, preparada para enfrentar o vai-não-vai dos carros...Mas, cadê o trânsito ???
Melhor ligar para o Marcos e tranquilizá-lo...Mas, cadê a bateria do celular ???
Juntando todos esse fatos, eu me lembrei de quando eu era criança...

"Um dia estávamos voltando da casa da minha vó, só eu, minha mãe e meus irmãos, pois meu pai trabalhava de noite, e era de noite. Chovia torrencialmente e no meio do caminho, o carro quebrou !
Naquela época não existia celular, só aqueles telefones de S.O.S na beira das estradas. E como a Lei de Murphy rege o mundo, o carro não quebrou na frente de um deles.
Minha mãe não podia deixar 3 crianças no carro e sair atrás de um e também não podia tirar nós 3 do carro embaixo daquele temporal.
Eu era criança, mas lembro direitinho da minha mãe embaixo daquele "chuvão" acenando para os carros, pedindo ajuda...Encharcada e desesperada !"

Sorte que naquela época não havia tanto perigo de assalto como hoje !
Sorte que hoje, apesar dos assaltos, existem celulares!...Só preciso lembrar de carregar o meu periodicamente...

Fiquem em paz!

3 comentários:

Paula Thais disse...

A parte mais interessante dessa história é realmente por o seu celular para carregar.

Beijos e fique em paz. Thais

Luísa Amaral disse...

Bonito esse poema de Antero de Alda!

Ieda disse...

Luisa,
Obrigada por seu comentário. Só agora descobri que essa imagem que eu usei para ilustrar o post é na verdade uma poesia de Antero de Alda.

Postar um comentário